Cadastre-se

Pedagogia da problematização

Ethos - O que diferencia um povo é o seu ethos, sua cultura. É o lugar a partir do qual notamos o mundo, cuja demonstração objetiva deve ser o Estado. É lá que o indivíduo se encontra e se reconhece. A educação só terá acepção se colocar o contexto da cultura na essência da escola como ascensão da condição de consciência. A historicidade então, é condição para conhecer qualquer ser. “Eu sou eu e minhas circunstâncias” (Ortega y Gasset).

A reflexão é um atributo necessário ao professor, especialmente, quando aceita uma maneira de busca, de pesquisa, de avaliação, de aprimoramento permanente. Quando o professor busca a pedagogia da problematização, isso não quer dizer nem transmissão de conhecimentos ou verdades prontas no domínio do desenvolvimento científico, tecnológico, das ciências sociais e humanas. Nem exercício de habilidades mecânicas ou repetitivas, mas um procedimento que seja capaz de desenvolver no educando atitudes. Então quando a busca é pela pedagogia da problematização educar não é instruir ou exercitar ou só transmitir conhecimentos, mas problematizar. Continua a ser claro, também que cada modelo pedagógico, e todas as estratégias de ação e estilos de trabalho, possuem sua maneira de ser.

A pedagogia da problematização passa a ser agente de transformação; observação da realidade em si; transformação individual e social ligadas; resultados sociais; a realidade social é ponto de partida e de chegada; o procedimento criativo de ação-reflexão sobre uma determinada aparência, ressaltada ou vivenciada, será traduzida em nova ação mais organizada; e é mais flexível em ocasionar intencionalmente alguma transformação na realidade.

A aprendizagem eficaz vem da analogia da teoria versus fenômenos concretos e reais. Então a problematização das dificuldades pedagógicas do cotidiano escolar, a pesquisa qualitativa envolvendo educadores, educandos e comunidade, a seleção de assuntos locais (dificuldade, desordem, incoerência), a construção interdisciplinar de conteúdos a partir da contextualização da realidade local, a organização dialógica da prática pedagógica, a articulação de métodos pedagógicos transformadores da realidade concreta, e avaliação permanente das políticas curriculares e das práticas pedagógicas, se transformam em investigação, problematização, sistematização, apreensão crítica, e plano de ação.

A educação é um processo de vida e não uma preparação para a vida futura. Os alunos já trazem suposições, concepções sobre o mundo, de onde deve partir a interferência pedagógica, o professor levanta o que os alunos já sabem e o que ainda não sabem sobre o tema, a partir das questões elencadas nesta fase, o projeto é organizado pelo grupo. É exatamente nessa ocasião em que se criam as estratégias para procurar as respostas às questões e hipóteses levantadas, eis aí a Pedagogia da problematização.

Por Amélia Hamze
Colunista
Brasil Escola

Trabalho Docente - Educador - Brasil Escola

Brasil Escola nas Redes Sociais