Cadastre-se

As diversas linguagens da criança

”Se não morre aquele que escreve um livro ou planta uma arvore, com mais razão, não morre o educador, que semeia vida e escreve na alma”. Jean Piaget
Contos de fadas, fábulas, parábolas, adivinhação, causos e histórias encantadas são caminhos de entrada para o mundo da imaginação. Através desta abordagem, propõe-se uma globalização dos conhecimentos e uma interação entre as diversas formas do ensino/aprendizagem. Consta que, a percepção, antes de ser representativa, é sensório-motora e simbólica, portanto, através da ênfase no lúdico o sujeito resgata seus exercícios de desenvolvimento e, principalmente aprende com encanto, o prazer de brincar.
Rubem Alves, sabiamente diz: “Coisa gostosa é brincar! Brinquedos dão alegria: bonecas, pipas, piões, bolas, petecas, balanços, escorregadores... Os brinquedos podem ser feitos com os mais diferentes materiais: madeira, plástico, metal, pano, papel. Mas há brinquedos que são feitos com algo que a gente não pode nem tocar e nem pegar: brinquedos que são feitos com palavras”.

Ao brincar, a criança busca parceria e, na exploração de objetos, interage com seus pares e se expressa através de múltiplas linguagens. Ao interagir e se expressar a criança descobre as regras da brincadeira e toma decisões. Porisso, o brinquedo é peça fundamental e é cenário no desenvolvimento infantil. Através das brincadeiras e dos jogos, a criança constrói e reconstrói a consciência da realidade, priorizando o entrosamento das relações e fatos sociais reais.O papel do professor é mostrar as diversas possibilidades em relação às brincadeiras e aos jogos, adequando a imaginação à realidade, através do diálogo.

A Pedagogia da Escuta é uma abordagem inovadora e possibilita o desenvolvimento intelectual das crianças através do foco sistemático no perfil simbólico, levando as crianças pequenas a uma condição surpreendente de desenvolturas simbólicas e à criatividade. Enfatizando esta abordagem educar significa, portanto, organizar as situações de cuidados, brincadeiras e aprendizagens orientadas de forma integrada e que contribuem para o desenvolvimento das capacidades infantis de relação interpessoal, de ser e estar com os outros em atitude de aceitação, respeito e confiança, e a entrada, pelas crianças, aos conhecimentos mais amplos da realidade social e cultural.
As frases escolhidas do poema de Loris Malaguzzi foram necessárias, com a finalidade de demonstrar que a infância persiste em seus modos de ser. O criar, o brincar, o sonhar, o estar com o outro, e outros procedimentos sucessivos das crianças tropeçam em muitas verdades absolutas dos adultos: “agora não pode”, “agora não é hora”, “este não”, no entanto elas persistem e insistem exercendo com encanto, o deleite de brincar.

Cem linguagens da criança

“A criança é feita de cem...
A criança tem cem linguagens
(e depois cem cem cem)
mas roubam-lhe noventa e nove.
A escola e a cultura
lhe separam a cabeça do corpo...
Dizem-lhe enfim:
Que o cem não existe.
A criança diz:
Ao contrário o cem existe”

Loris Malaguzzi

Utilizando a Pedagogia da Escuta é preciso que o educador esteja atento e tenha sensibilidade para ouvir as cem linguagens, os símbolos e códigos que as crianças usam para se expressar,promovendo o diálogo, a comunicação e a aprendizagem significativa. Gostaria de citar um provérbio chinês para finalizar: "Dois homens olham por uma janela. Um vê as grades, o outro as estrelas".Assim são os seres humanos em suas diversidades. Cada um tem opção de ver o que quer. Cabe a nós termos postura de educadores de forma que a decisão seja de cada um para chegar ao primordial: o desenvolvimento saudável de nossas crianças.
Ref: Revista Nova Escola 2002

Amélia Hamze
Profª FEB/CETEC
FISO-ISEB

Trabalho Docente - Educador - Brasil Escola

  • quarta-feira | 29/06/2011 | Dulciara Crist...

    Parabéns pela exposição dos artigos. Sou professora de Língua Portuguesa, e como tal sempre procuro ir de encontro ao que acredito. Aqui, encontrei-me dentro dos textos. abraços, Dulciara

Brasil Escola nas Redes Sociais