Cadastre-se

Brincadeiras e Valores Humanos


Brincar faz refletir sobre as próprias atitudes e as dos outros

Desde bem pequena a criança vai aprendendo a socializar com o mundo que a cerca, através das relações cotidianas, dos brinquedos, jogos e brincadeiras.

Com isso aprende a lidar com sentimentos que nem sempre são agradáveis, desenvolvendo aos poucos habilidades de como lidar com sentimentos negativos.

Através dos jogos e brincadeiras entra em contato com o mundo real, numa vertente imaginária, associando suas vivências aos problemas envolvidos durante os mesmos.

A gama de valores que podem ser trabalhados durante os jogos e brincadeiras é bem ampla. Podem entrar aspectos como confiança em si e no outro; tolerância, para aceitar as diferenças e respeitar o outro como ele é e não como quer que seja; humildade, esperando sua vez e aceitando suas derrotas e perdas; honestidade, confiança em si e nos outros; generosidade e solidariedade, através do respeito e do afeto das pessoas de seu convívio; cuidado, lidando com crianças mais novas ou com crianças especiais; respeito, através da valorização de suas atitudes, o que tem de bom para oferecer, o que tem em comum com os outros integrantes do grupo; flexibilidade, através da relação consigo mesmo, sabendo ver e ouvir os outros; criatividade, lidando com novas experiências e vivências, observando exemplos; organização, observando a organização do espaço em que vive; liderança, mantendo atitudes de dinamismo, que entusiasmem os outros companheiros; laboralidade, gostar do que faz e assumir novos objetivos e desafios.

Algumas brincadeiras ajudam a desenvolver esses valores.

Oficinas de teatro ou faz de conta oportunizam o conhecimento de si e do outro; montar jogos coletivos, como lego e quebra-cabeça, ajuda a desenvolver a autoestima, as habilidades sociais, o humor, a cooperação e a vencer obstáculos ou desafios; conversas informais, em rodas, onde cada integrante relata um fato importante de sua vida, ajuda no conhecimento de si e do outro; ouvir histórias faz a criança se colocar no lugar dos personagens, refletindo sobre os sentimentos dos mesmos, seus medos e angústias.

À medida que são estimuladas nas brincadeiras, as crianças vão conquistando espaço de confiança para expor suas emoções, passando a lidar com os sentimentos dos outros integrantes do grupo de forma saudável e harmoniosa.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

Veja Mais!
Brincando dos 10 aos 12 anos
Atividades adequadas à faixa etária do pré-adolescente

Sugestões para Pais e Professores - Educador - Brasil Escola

  • sábado | 07/04/2012 | aldenita

    contribuiu muito para o meu trabalho.

Brasil Escola nas Redes Sociais