Cadastre-se

A greve escolar chegou: o que devo fazer?

Greve escolar, salas de aula vazias
Greve escolar, salas de aula vazias

 

Diante das más condições proporcionadas pelo governo à educação escolar, a única forma de chamar a atenção para essa precariedade educacional é por meio da greve escolar promovida pelos professores.

Normalmente a greve é vista como um período de férias, em que ocorre total desconexão das atividades escolares, porém essa não deve ser a concepção seguida, pois a greve é feita no decorrer das atividades escolares, sem um prévio fechamento daquilo que estava sendo ensinado. Dessa forma, os conceitos que estavam sendo ministrados não recebem um tratamento final a fim de proporcionar uma aprendizagem ideal, ou seja, os conceitos ainda estão sendo formados. Por isso é importante que, em meio a uma situação de greve, você não deixe que seu filho abdique totalmente de suas responsabilidades escolares.

Vale ressaltar que o processo de ensino e aprendizagem não ocorre apenas no âmbito escolar, afinal o meio em que o indivíduo está inserido contribui para sua formação. Diante de tal fato é importante que os pais compreendam e exerçam o seu papel formador e proporcionem um ambiente que incentive e estimule os estudos. Sendo assim, existem certas posturas que podem contribuir para a aprendizagem daqueles que estão em greve, sem que você precise tirar os momentos de diversão de seus filhos.

 

1) Busque elementos das atividades, das brincadeiras de seu filho para relacionar com atividades escolares.

Não o proíba de brincar e se divertir e nem o obrigue a estudar de forma pragmática e desmotivadora. Para isso, observe quais são as atividades que seu filho exerce no dia a dia e promova uma reflexão pautada em assuntos educativos para que ele reflita e exercite aquilo que aprende na escola.

Fazendo isso você poderá estimular seu filho a treinar a escrita, por exemplo, produzindo pequenos textos relatando as suas atividades ou acontecimentos que ocorreram no seu dia. Utilizando os desenhos animados como exemplo, podemos ter as seguintes situações: Qual foi a história que ele assistiu nos desenhos, ou o que ele aprendeu de novo naquilo que assistiu. Com isso você estará estimulando a escrita de seu filho sem que ele perceba que está realizando uma atividade de caráter pedagógico.


2) Estimule a leitura e a obtenção de informações.

Promova a leitura levando seu filho até bibliotecas, gibitecas, ou ambientes que possuam diversas pessoas buscando informações através da leitura. A leitura é uma atividade que estimula de forma ampla o intelecto (tanto o português em si quanto as informações contidas naquilo que está sendo lido).

Promova passeios que normalmente não são feitos pela escola: museus, galerias de arte, zoológicos e mostre que o conhecimento adquirido na escola não se limita aos livros didáticos, que eles são bem amplos e estão presentes fora do ambiente escolar. Aproveite esses momentos para estimular seu filho a debater os assuntos pertinentes ao passeio e até mesmo produzir textos relacionados ao que ele mais gostou na atividade.


3) Envolva-os nas atividades diárias da casa.

Atribua tarefas ao seu filho de modo que ele possa participar e compreender o que perpassa o dia a dia dos pais e assim compreender melhor a importância dos estudos para que se possa gerenciar uma família. Para isso, peça que ele ajude a fazer a lista de compras do supermercado, aplicar os conhecimentos matemáticos para organizar o orçamento da família, calcular os gastos com as contas de água, energia, etc.


4) Estude com o seu filho os conteúdos anteriores.

Para que não se perca a continuidade do que foi estudado nas aulas antes da greve, peça que seu filho relate o que foi estudado, ou até mesmo tente explicar parte dos conceitos que aprendeu. Peça que ele faça um ou dois exercícios do livro didático que estão relacionados com aquilo que estava estudando, pois, assim, quando as aulas voltarem, ele não ficará perdido quando o professor der continuidade àquilo que estava sendo estudado.


5) Dialogue acerca das informações e situações que são abordadas nos telejornais, revistas e até mesmo elementos educativos presentes nos gibis.

Promova uma discussão sobre o que acontece no mundo, mostre ao seu filho que é importante saber o que ocorre na civilização e também ter um senso crítico quanto a estes acontecimentos. Portanto, dialogue com ele, peça que diga o que pensa sobre determinado acontecimento ou determinado assunto, direcione perguntas para que ele reflita e passe a trabalhar a sua própria opinião.


6) A tecnologia em prol da educação.

A tecnologia nos últimos anos se tornou bem acessível, fazendo com que as crianças tenham acesso à internet com uma idade cada vez menor. Com isso, incentive-os a visitar sites educativos, pois estes possuem o conteúdo de uma forma diferenciada e divertida fazendo com que seu filho possa se interessar mais ainda pelos estudos.


Note que essas não são posturas que devem ser adotadas apenas quando a escola estiver em greve, mas que podem ser constantemente usadas para a formação de um aluno dedicado e interessado aos estudos.

Por fim, não deixe que seu filho critique ou fale mal de seus professores por causa da greve. Faça-o compreender a importância daquela atitude para a construção de uma realidade educacional melhor. Se essa questão não for trabalhada, seu filho poderá ficar com raiva dos professores, prejudicando a aprendizagem, pois ele não valorizará o trabalho feito por eles e consequentemente não valorizará aquilo que lhe é ensinado.


Por Gabriel Alessandro de Oliveira
Graduado em Matemática
Equipe BrasilEscola.

  • domingo | 02/03/2014 | Anita S. Pereira

    Quero esta bem informada sobre os temas que possam melhorar a educação no Brasil.

Brasil Escola nas Redes Sociais