Cadastre-se

Primeiro Namoro

É difícil falar de namoro na atualidade, onde os jovens têm adquirido conceitos de “ficar”. Ao contrário do que pensam, em seu verdadeiro significado, ficar é o mesmo que permanecer, estar por um grande período.

Desde o início da adolescência, por volta dos dez ou onze anos de idade, jovens tem tido a atitude de beijar sem compromisso, sem ter obrigação de assumir um relacionamento com a pessoa que beijou.

Nessa brincadeira dos nossos dias, o que tem acontecido é que os adolescentes perderam os limites com suas atitudes, chegando a beijar várias pessoas numa mesma festa, num mesmo passeio. Quem beija mais leva vantagem, um absurdo!

De certa forma, um namoro ou compromisso sério na idade mais jovem pode comprometer outras áreas do desenvolvimento, como os estudos, pois ao estar apaixonados tendem a querer ficar juntos, se falarem por mais tempo ao telefone ou internet, esquecendo-se que estes são objetos de uso da família, levando a desentendimentos entre pais e filhos ou brigas entre irmãos.


Os limites do namoro ficam por conta dos pais

Os pais devem conversar muito com os pré-adolescentes, a fim de estabelecer limites quanto a esses aspectos. Controlar as saídas para festas, passeios em shoppings, cinemas, visitas à casa dos amigos podem ser boas alternativas, mas é bom lembrar que o lazer deve fazer parte de suas vidas. Não dá para viver sozinho, sem uma turma de amigos para conversar e se divertir.

Se os pais são mais abertos, o namoro pode acontecer mais cedo, se forem mais reservados e exigentes poderão impor uma idade para que isso aconteça. Mas a paixão acontece de forma natural e proibir uma aproximação pode levar a namoros escondidos, o que não traz vantagem nenhuma.

É melhor resolver a situação à base do diálogo e da amizade, pois assim, os filhos não perdem a proximidade com os pais, mas compartilham com os mesmos suas emoções e suas dúvidas sobre relacionamentos amorosos, pois sentem-se seguros e com liberdade para expor seus sentimentos e idéias.

Falar de sexualidade é importante, sem esconder informações, pois dessa forma, num jogo aberto, os pais demonstram segurança e credibilidade nos filhos, podendo sugerir que ainda são muito jovens para iniciar uma vida sexual. Além disso, é importante discutir sobre doenças sexualmente transmissíveis, gravidez e métodos contraceptivos, como forma de alertá-los de possíveis problemas que podem aparecer com a sexualidade.

Tentar proibir os namoros pode ser uma atitude que afaste os filhos ou que estes façam coisas escondidas. O melhor mesmo é primar pela amizade e pela confiança na família, essa será a maior conquista.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

Veja Mais!
Quero Andar com Minha Turma
Adolescência - idade em que os filhos se afastam dos pais

Orientações para Pais - Orientação Escolar - Educador - Brasil Escola

  • quinta-feira | 03/07/2014 | Mayara Peixoto

    Eu tenho 13 anos,e já namorei no inicio do ano mas foi por menos de duas semanas e nossos pais fizeram até um jantar "em família" mas ae passou uns dias e o garoto começou a vacilar e nossos pais ficaram muito tristes e os meus muito bravos,e terminamos.Já se passou 3 ou 4 meses que isso aconteceu,até que eu comecei a realmente gostar do meu melhor amigo (da minha sala) e ele também de mim,até que um dia ele me pediu em namoro no meio da sala e eu aceitei desde então todo mundo achou muito fofo e agora realmente sei o que é me apaixonar por alguém e ele também e somos também muito amigos além de namorados,mas o pai dele já sabe e aceitou normal mas a minha família não sabe ainda só as pessoas do colégio...Estou com medo de contar para meus pais,me ajudem.

  • terça-feira | 10/06/2014 | Luí...

    Issso vai me ajudar muito com meus pais

  • segunda-feira | 19/05/2014 | tereza apareci...

    Gostei do artigo... Muito providencial para mim que tenho uma adolescente DE 13 e esta apaixonada....

  • terça-feira | 26/03/2013 | francisca

    adorrei mto tri

Brasil Escola nas Redes Sociais