Cadastre-se

Rótulos de alimentos: podemos confiar neles?


Leia os rótulos dos alimentos!


A recomendação acima é válida para sabermos a composição exata de um alimento? Os rótulos presentes nos produtos industrializados são confiáveis? Essa é uma questão que foi abordada por estudantes da Universidade de Brasília. O estudo revelou que 12% das embalagens dos alimentos brasileiros apresentam irregularidades nos rótulos, elas funcionam como uma armadilha para o consumidor.

Para abordar esse assunto em sala de aula sugerimos uma aula expositiva com o uso de embalagens de alimentos, estas devem ser encaradas pelos alunos como objeto de investigação.

Transformando seus alunos em fiscais de alimentos

Abordagem 1: Conferindo os rótulos

Com as embalagens e rótulos em mãos inicie a pesquisa:
- Alimentos que se apresentam como light são livres de gordura? Os alunos devem conferir o rótulo para averiguar se a informação contida na embalagem é verdadeira. E assim segue para todas as dúvidas a seguir.

- Alimentos diet não contêm açúcar? É inaceitável que produtos diet contenham açúcar, isto acarretaria em perigo para os diabéticos. É comum a confusão entre diet (ausência de açúcar) e light (ausência de gordura), esclareça para a turma a diferença.

- Alimentos feitos com mel não têm açúcar? A ausência de açúcar nos rótulos passa a falsa ideia de que a sacarose não se faz presente em produtos contendo mel.

Estas são algumas das informações que induzem o consumidor ao erro.

Abordagem 2: De olho na embalagem

Não é só dos rótulos que devemos desconfiar! A embalagem tem o poder de atrair o consumidor, é este artifício que os fabricantes usam para emitir informações visuais.

A tarefa de casa será trazer alimentos que contenham frutas estampadas em suas embalagens, como por exemplo, gelatinas, sucos artificiais, iogurtes.

Peça aos alunos para verificarem nos rótulos se a fruta contida na embalagem está presente na composição do produto. Será que a imagem é só um efeito ilusicionista?

Alerta! As gelatinas em pó com fotos de frutas na embalagem podem enganar o consumidor. O sabor evidenciado pela fruta está presente através de um aditivo (flavorizante, aromatizante), portanto não significa que determinada fruta esteja entre os ingredientes. Neste caso, a imagem visual é um falso atrativo do produto.

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Veja mais! 
Rótulos de alimentos: como aprender com eles? 

Química - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Brasil Escola nas Redes Sociais