Cadastre-se

Reprodução assexuada nos vegetais

A estaquia é uma técnica utilizada para a produção de mudas
A estaquia é uma técnica utilizada para a produção de mudas

O vegetal tem a capacidade de se reproduzir assexuadamente, e a essa capacidade damos o nome de propagação vegetativa. Essa característica dos vegetais é utilizada pelo homem para a produção de diversas plantas. Na propagação vegetativa, usam-se partes da planta para se obter descendentes com as mesmas características da planta-mãe, ou seja, verdadeiros clones. Com a transferência da carga genética da planta-mãe para as plantas-filhas, é possível manter as mesmas qualidades, garantindo a boa produtividade.

Pensando em produtividade, os homens começaram a usar essa característica dos vegetais a seu favor e, com isso, surgiram algumas técnicas de propagação vegetativa artificial. As técnicas mais utilizadas de propagação vegetativa são estaquia, enxertia ealporquia.

A técnica da estaquia é muito empregada na agricultura e é utilizada principalmente para as dicotiledôneas. Essa técnica consiste em retirar uma parte do vegetal que contenha as gemas e introduzi-la no solo úmido. Professor, você pode realizar essa técnica em sala de aula com as folhas da violeta ou com roseiras. No caso das violetas, enterre a base de uma folha da planta na terra e regue-a todos os dias. Com as roseiras, retire um ramo que seja forte e sem flores, retire as folhas da base da estaca para estimular o crescimento de raízes e coloque esse ramo no substrato, enterrando a base sem folhas.

A alporquia é outra técnica utilizada. Consiste na indução do enraizamento de uma parte da planta que se quer propagar sem destacá-la da planta-mãe. Professor, para realizar essa técnica em sala de aula, escolha um ramo de uma planta adulta que tenha de 1 a 3 cm de diâmetro e retire a casca de modo que se tenha um anel de 3 a 5 cm de largura. Cubra a parte em que foi feito o anel com uma mistura de esterco e serragem, cuja função é a de reter a água, mantendo aquela área úmida. Envolva essa parte com um plástico e amarre bem as duas pontas. Depois de algum tempo as raízes começarão a crescer nas partes onde foram cortadas. Depois de obter a nova muda, passe-a para o substrato adequado, de modo que ela esteja protegida do sol forte, e seja regada todos os dias sem encharcar a terra. Quando a muda já estiver forte o suficiente, passe-a para o local definitivo. Pode-se fazer essa técnica com hibisco.

Depois da estaquia, a enxertia é a técnica mais usada para a propagação de espécies arbóreas e arbustivas. É uma técnica complexa que consiste em implantar uma parte viva da planta que se quer propagar (cavaleiro) em uma parte de outra planta que esteja enraizada (cavalo). Essa técnica permite o crescimento rápido do “cavaleiro”, pois o “cavalo” já estava com as raízes plenamente desenvolvidas. Para realizar essa técnica pegue ramos da planta a ser multiplicada e retire uma gema com uma lâmina afiada. Corte longitudinalmente uns 10 a 15 cm do solo e depois transversalmente na base do primeiro corte, formando um "T" invertido. A gema retirada do ramo da planta que desejamos reproduzir é inserida de baixo para cima na abertura em "T" invertido. Depois de colocar a gema, proteja o ramo e amarre-o com uma fita plástica que o protege contra o ressecamento e permite a proliferação de células do porta-enxerto e da gema, que completarão a união perfeita entre ambos.

O professor pode trabalhar essas técnicas em sala de aula com a ajuda dos alunos, e explicar como e por que o vegetal tem essa capacidade de se reproduzir assexuadamente, e quais as vantagens desse tipo de reprodução para a planta.


Paula Louredo
Graduada em Biologia

Artigos relacionados

Brasil Escola nas Redes Sociais