Cadastre-se

Pigmentos vegetais

Os pigmentos vegetais se encontram dentro dos plastos e estão presentes em plantas e algas, conferindo cor às folhas, flores, raízes e frutos de alguns vegetais.

Com as folhas da planta coração-magoado é possível extrair diferentes pigmentos
Com as folhas da planta coração-magoado é possível extrair diferentes pigmentos

Os vegetais possuem pigmentos que dão cor às suas folhas e, por vezes, às suas flores. As organelas em que esses pigmentos se encontram são chamadas de plastos e estão presentes em células de plantas e de algas. Os principais tipos de plastos são os cloroplastos, os cromoplastos e os leucoplastos.

Os cloroplastos são os principais e apresentam a cor verde, em razão do pigmento clorofila.

Alguns plastos possuem em seu interior pigmentos vermelhos ou amarelos, sendo, por isso, chamados de cromoplastos. Eles são os responsáveis pelas cores de certos frutos, flores, raízes e folhas que se tornam coloridas. Ainda não se conhece bem a sua função.

Por fim, os leucoplastos não possuem nenhum tipo de pigmento e estão presentes em algumas raízes e caules, com a função de armazenar amido.

Por meio dessa atividade prática, os alunos extrairão alguns pigmentos vegetais através da dissolução fracionada e conhecerão a importância desses pigmentos para os vegetais. O professor pode começar a trabalhar a fotossíntese a partir dessa atividade.

Materiais necessários

Plantas com folhas de cores variadas, como as da planta coração-magoado;
Um tubo de ensaio;
Álcool;
Vasilhame para aquecer o tubo de ensaio em banho-maria;
Pires;
Papel-filtro.

Fazendo o experimento

Coloque alguns pedaços pequenos de folhas da planta “coração-magoado” dentro do tubo de ensaio e encha-o com álcool. Em seguida coloque o tubo de ensaio dentro do vasilhame cheio de água e aqueça-o por 15 minutos (o tubo de ensaio não poderá ser aquecido diretamente no fogo, pois os vapores do álcool podem se inflamar).  Depois de aquecido, espere o tubo de ensaio esfriar e retire as folhas, de forma que no tubo de ensaio fique somente o álcool. Derrame o álcool no pires, e em seguida mergulhe a borda do papel-filtro nele.

Para o professor

Depois de algum tempo após mergulhar o papel-filtro no pires com o álcool, pode-se observar a formação de faixas coloridas, com as mesmas cores que havia nas folhas da planta coração-magoado.
Peça aos alunos que expliquem o que aconteceu, e que, através de pesquisas, descubram qual o nome dado a essa técnica.

Paula Louredo
Graduada em Biologia

Brasil Escola nas Redes Sociais