Cadastre-se

Pasta de Dente de Elefante

A experiência de química denominada de “Pasta de dente de elefante” produz uma grande quantidade de espuma vinda da decomposição da água oxigenada com um catalisador.

Experimento de química – pasta de dente de elefante*
Experimento de química – pasta de dente de elefante*

A velocidade de uma reação química depende de uma série de fatores, conforme mostra o texto Cinética Química. Entre esses fatores, temos o uso de catalisadores, que são substâncias capazes de aumentar a velocidade com que uma reação química ocorre, sem, contudo, participar como reagente.

A seguir, temos uma famosa experiência de química que é conhecida como “Pasta de dente de elefante”, pois é formada instantaneamente uma grande quantidade de espuma.

Ela pode ser aplicada em sala de aula, pois aborda conceitos sobre velocidade de uma reação química e utilização de catalisadores, além de motivar o interesse científico nos alunos.

Materiais e reagentes:

  • Corante líquido de qualquer cor desejada;
  • Detergente de lavar louças;
  • Água oxigenada concentrada;
  • Iodeto de potássio;
  • Uma proveta de 500 mL;
  • Um recipiente de plástico;
  • Equipamentos de proteção individual, incluindo luvas de borracha, jalecos e óculos. Isso é importante porque a água oxigenada concentrada pode causar lesões na pele e olhos.

Procedimento experimental:

1. Coloca-se a proveta sobre o recipiente de plástico para evitar sujeiras;

2. Dentro da proveta, coloca-se primeiro o corante líquido;

3- Depois se acrescenta cerca de 10 mL de detergente;

4- Adiciona-se cerca de 20 mL de água oxigenada concentrada;

5- Com cuidado, adicione 2 g de iodeto de potássio à mistura dentro da proveta. Imediatamente saia de perto e observe a formação de uma espuma que subirá pela proveta e aumentará cada vez mais, caindo do lado de fora.

Processo do experimento da pasta de dente de elefantes*
Processo do experimento da pasta de dente de elefantes*

Resultados e Discussão:

A água oxigenada é uma solução aquosa de peróxido de hidrogênio (H2O2), que é uma substância que lentamente sofre a seguinte reação de decomposição:

2 H2O2(aq) → 2 H2O(l) + O2(g)

No entanto, quando acrescentamos o iodeto de potássio, ele funciona como um catalisador dessa reação, acelerando a decomposição da água oxigenada por meio do íon iodeto, conforme as equações abaixo representam. Veja que ele não participa da reação, mas é regenerado no final dela:

H2O2 + I- → H2O + OI-
H2O2 + OI-→ H2O + I- + O2

A espuma é um tipo de coloide em que um gás, nesse caso o oxigênio, fica disperso em um líquido, sendo que há um grande número de bolhas de gás espalhadas em uma superfície líquida e separadas por uma fina película de líquido. A adição do detergente faz com que se forme ainda mais espuma e a cor é determinada pelo corante que foi colocado.

Um exemplo desses que ocorre no cotidiano é quando colocamos água oxigenada 10 volumes em machucados e notamos a formação de uma espuma. Isso acontece porque em nosso sangue há uma enzima denominada catalase, que funciona como catalisador, acelerando a reação de decomposição da água oxigenada.

* Todas as imagens usadas neste texto foram retiradas do vídeo abaixo. Acesse-o para observar essa experiência na prática: http://www.youtube.com/watch?v=0F81tdDk0Ak


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química

Brasil Escola nas Redes Sociais