Cadastre-se

Parafina


Parafina no meu batom?

A parafina é uma substância derivada do petróleo, entre suas características estão a pureza e o brilho. A parafina geralmente é de cor branca, sem cheiro e sem gosto.
Essa substância possui propriedades incríveis, sendo por isso usada para fabricar os mais variados objetos.

O curioso é que os alcanos em geral também recebem a denominação parafina (ou hidrocarbonetos parafínicos). São compostos constituídos exclusivamente por carbono e hidrogênio e formam uma série homóloga de fórmula geral CnH2n +2. A estrutura física dos alcanos é de cadeia carbônica acíclica (alifática), saturada e homogênea, ou seja, cadeia aberta que apresenta simples ligações entre átomos de carbono. A partir destes dados já podemos descrever a estrutura molecular da Parafina: alcano com alto peso molecular (acima de dezoito carbonos).

O que está disposto no presente conteúdo constitui uma Estratégia de Ensino a ser aplicada durante a introdução da matéria Alcanos, em Química Orgânica. Para enriquecer a aula, tenha à disposição os seguintes materiais:

• Velas;
• Parafina usada em pranchas de surf;
• Chocolates caseiros;
• Batom.

Observação: peça para que os alunos tragam estes materiais, assim a aula ficará mais participativa.

Parafina como combustível
Questione a turma: qual dos objetos acima possui esta propriedade?


Parafina: composição de velas

As parafinas, quando aquecidas, entram em combustão (se queimam). Conhecemos bem esta propriedade combustível da parafina, é só observar a queima de uma vela: o combustível usado é a parafina e oxigênio é o comburente.

O alcano presente na composição deste tipo de parafina é o Tetracontano, de fórmula CH3-(CH2)38-CH3:




Parafina hidrofóbica


Polimento com parafina

Se algum de seus alunos for adepto ao esporte Surf “vai tirar de letra” esta propriedade da Parafina. Não é a toa que os surfistas utilizam esta substância em seus treinos, ela permite que a superfície da prancha fique repelente à água, conferindo certa aderência antiderrapante aos pés do esportista. Tudo graças à propriedade hidrofóbica da parafina.

Nota: A parafina usada em pranchas é a mesma usada na fabricação de velas.

Parafina: grau alimentar

Quem é fã de chocolates caseiros já deve ter experimentado este tipo de parafina. E para as mulheres vaidosas que evitam este alimento para manterem a forma, a notícia não é outra, também já fizeram uso da substância. Ela está igualmente presente nos batons.

Esta parafina, como o próprio nome diz, é aquela própria para o consumo humano. O contato da substância com nosso organismo não traz malefícios, ao contrário da parafina comum. Sendo assim, ela pode ser usada para encorpar (dar consistência) alimentos.

O uso em chocolates não deve ser nenhuma novidade para a turma, esclareça então sobre as outras aplicações deste tipo de parafina, como por exemplo, na indústria de cosméticos: em cremes, loções, protetores, cremes de limpeza facial, maquiagens (lápis, batons), etc.
 

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Veja mais!
Fogo que não produz fumaça

 

Química - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Brasil Escola nas Redes Sociais