Cadastre-se

Os gêneros textuais sob uma nova perspectiva de ensino

Para que o ensino-aprendizagem se efetive de maneira satisfatória é preciso que o educador esteja totalmente engajado a fim de promover e instigar o aluno para novas descobertas, e, sobretudo, que estas possam ser dotadas de sentido, atuando como fonte transformadora rumo ao seu crescimento pessoal e intelectual.

Com base neste pressuposto, é necessário implantar novos parâmetros com relação à aplicação de conteúdos, e desta feita, aliar teoria e prática resulta na obtenção de excelentes resultados.

A explicação para o fato parece óbvia, pois a didática baseada em aulas expositivas e meramente repetitivas torna-se enfadonha. O contrário acontece quando o professor se compromete em incitar a busca, fazendo com que o aluno torne-se sujeito ativo de seu próprio conhecimento, como também passando a instigá-lo em demonstrar seu instinto criativo.

Referindo-nos ao conteúdo sobre os gêneros textuais, em especial a crônica, é interessante que o educador sugira que os alunos relatem seus conhecimentos sobre o assunto mediante a leitura, a percepção no que se refere à estrutura e aos demais elementos constitutivos do gênero em questão.
Atentando-os para a ocorrência principalmente em jornais, revistas e outros meios de comunicação como um todo.

Posteriormente, enfatizar sobre os conceitos situando a crônica como fator resultante da percepção de fatos ligados ao cotidiano com os devidos “ornamentos do narrador”, pois é um texto carregado de traços subjetivos, cujo objetivo tem um fim em si mesmo: promover a reflexão por parte do interlocutor.

Torna-se importante ressaltar que, em algumas situações, a crônica apresenta-se com uma linguagem revestida por um toque irônico, pois a intenção do cronista é de levantar questionamentos sobre aspectos ligados à realidade social e seus pontos relevantes.

O próximo passo é solicitar que os alunos se dediquem à percepção de um dado momento ligado à sua rotina, seja no caminho de volta para casa, na convivência familiar, entre outros.

Logo em seguida, promover um espaço para que os mesmos produzam uma crônica sobre o fato analisado, proporcionando a troca de leitura entre os colegas, propiciando o acréscimo de novas informações no intento de remoldar as ideias.

Feita a análise de todas, cabe ao educador escolher as que mais se destacaram e compactá-las em um caderno especial com os seus respectivos autores. Tal medida proporcionará a autoestima e despertará o sentimento de competência, de capacidade por parte dos alunos.

Diante disso, não resta alternativa senão promover um momento para a exposição dos trabalhos e comemorar o resultado obtido.

Por Vânia Duarte
Graduada em Letras
Equipe Brasil Escola

Português - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Brasil Escola nas Redes Sociais