Cadastre-se

O Brasil da Bossa Nova


Os temas urbanos tiveram espaço privilegiado nas canções da Bossa Nova.

O Brasil na década de 1950, sob a liderança do presidente Juscelino Kubitschek, viveu um interessante momento de modernização de sua sociedade e economia. Todas as transformações dessa época indicavam o percorrer de um novo caminho onde o Brasil deixava de ser um país “tradicional”, “agrícola” e “atrasado” para agora se definir pela grandeza de suas cidades e a imponência de seus feitos.

Na verdade, não podemos dizer que este é um período de total ruptura, mas um tempo em que o conjunto de mudanças proporcionadas foi capaz de introduzir outras perspectivas e valores. Nesse sentido, a música pode ser um excelente meio pelo qual o professor pode demonstrar as manifestações imediatas sobre aquele contexto em que a nação era vista sob os ditames da “necessidade de modernização”.

Para tanto, é fundamental que o professor primeiro deixe claro em sala de aula o que significa “ser moderno”, demonstrando que a modernidade parte de uma postura onde a busca pelo novo se torna ordem vigente entre aqueles que compartilham e celebram a modernidade. Após a breve definição teórica, o professor pode falar um pouco de um novo movimento estético-musical que ganhou o meio cultural nessa mesma época.

A Bossa Nova foi um novo gênero musical criado na cidade do Rio de Janeiro onde jovens artistas das classes médias passaram a criar uma ponte entre o cool jazz norte americano e o afamado samba brasileiro. Ao promover uma ponte entre esses dois estilos, os criadores dessa nova música conseguiram empreender uma atitude moderna ao reinterpretar um gênero musical típico à luz de contribuições provenientes de outras culturas.

Além disso, o professor pode demonstrar como os temas da bossa nova estavam ligados às transformações de sua época ao privilegiar, pro exemplo, temáticas urbanas. Para demonstrar essa questão, o professor pode trabalhar com duas músicas bastante interessantes. A primeira seria a canção “Valsa de uma cidade” de Ismael Neto e Antonio Maria, onde a canção descreve a perspectiva de um narrador que fala sobre uma “calçada cheia de gente a passar e a me ver passar”.

Uma outra canção bastante interessante com uma outra gama de elementos seria o “Samba do Avião” de Tom Jobim e Vinícius de Morais. A partir da letra desta música, o professor pode falar sobre como a cidade do Rio de Janeiro, um dos principais centros urbanos da época, se transforma em um bem moderno ao ser, repetidas vezes, privilegiado na bossa nova. Paralelamente, seria de grande importância frisar a presença do avião na letra, um dos meios de transporte mais modernos da época.

Com o trabalho dessas canções em sala, o professor pode demonstrar como a história de uma época pode ser percebida no campo das artes. Além disso, caso haja interesse, o professor pode ainda pedir que os alunos tentem comparar as “modernas canções” da atualidade com as “modernas canções” de meio século atrás.

Por Rainer Sousa
Graduado em História
Equipe Brasil Escola

História - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

  • sexta-feira | 10/10/2014 | Alex Santos

    muito boua.... !!!

Brasil Escola nas Redes Sociais