Cadastre-se

Nutrição e sistema digestório humano

A temática nutrição e sistema digestório humano pode ser facilmente trabalhada, abordando as etapas desde a entrada do alimento na boca até a eliminação das excretas.

Desenho esquemático dos órgãos constituintes do sistema digestório humano
Desenho esquemático dos órgãos constituintes do sistema digestório humano

O sistema digestório humano é constituído por um longo tubo musculoso (o trato digestivo) associado a órgãos e glândulas que participam da digestão e oferecem ao organismo um suprimento contínuo de água, eletrólitos e nutrientes. Para que o sistema digestório ofereça esses compostos aos organismos, são necessárias algumas etapas, que incluem a movimentação do alimento por todo o trato digestivo, a secreção de sucos digestivos, a digestão do alimento, a absorção dos produtos da digestão, bem como de água e dos eletrólitos; a remoção das substâncias não absorvidas e o controle de todas essas funções pelos sistemas nervoso e hormonal.

Para se trabalhar essa temática em sala de aula é importante abordar os seguintes pontos: os processos envolvidos na digestão, como ela ocorre e quais são suas etapas; como ocorre a ingestão, digestão, absorção e eliminação dos alimentos; quais são os tipos de nutrientes e sua importância; doenças e disfunções relacionadas ao sistema digestório e/ou à alimentação e também como obter uma dieta equilibrada.

Ao início da aula, como forma de levantar os conhecimentos prévios dos alunos a respeito do assunto, pode-se entregar a cada um deles um desenho esquemático do trato digestivo (sem os nomes dos órgãos envolvidos) e pedir para que eles escrevam o nome de cada um dos órgãos do trato digestivo e dos órgãos acessórios no esquema. Após a entrega das atividades, ao final da matéria, será possível verificar a evolução do aprendizado dos alunos em classe. Em seguida, questione a turma sobre a constituição do sistema digestório e suas funções, e, então, a partir de um esquema do trato digestivo feito no quadro, escreva, com a ajuda dos alunos, os nomes de cada órgão.

Para que os discentes possam compreender a localização de cada órgão do sistema digestório, pode ser utilizado um modelo anatômico didático para ilustrar a localização e a forma de cada um dos órgãos. Ou então, caso não seja possível ter acesso a um desses modelos, podem ser utilizadas imagens do trato digestivo. Outra possibilidade é fazer com que os alunos percebam em si mesmos a localização dos órgãos desse sistema. Indague sobre os tipos de nutrientes. Em seguida explique a importância e a função dos nutrientes energéticos (glicídios e lipídios), nutrientes plásticos (proteínas), sais minerais e vitaminas.

Assim que os alunos souberem reconhecer todos os órgãos do trato digestivo (boca, faringe, esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso, reto e ânus), bem como os órgãos acessórios ao sistema digestório (dentes, língua, glândulas salivares, fígado, vesícula biliar e pâncreas) e também os nutrientes, trabalhe com eles todos os processos envolvidos na digestão, desde a entrada do alimento pela boca até a saída dos resíduos da digestão pelo ânus. Dessa maneira, enfatize a função de cada órgão no processo digestivo, dizendo como ele atua na digestão do alimento.

Diferencie os fenômenos físicos e químicos da digestão do seguinte modo: os fenômenos físicos compreendem a trituração do alimento em partículas menores e seu transporte ao longo do trato digestivo, já os fenômenos químicos envolvem a transformação dos alimentos em seus constituintes químicos. Fale das enzimas que participam da digestão (amilase pancreática, lipase pancreática, tripsina, quimiotripsina, nuclease, aminopeptidase, dipeptidase, maltase, lactase, sacarase, fosfatase e lipase intestinal), distinguindo a origem, substrato e sítio de ação de cada uma. Comente sobre o papel do ácido clorídrico (HCl) na digestão. Mencione, também, os hormônios envolvidos no processo digestivo (gastrina, secretina, colescistocinina e enterogastronas), diferenciando a origem, estímulo para a produção e a ação de cada um.

Como atividade extraclasse, peça para que a turma anote, por quatro dias, todas as refeições feitas, discriminando horário, porções e os principais nutrientes presentes em cada alimento. Solicite, também, que eles separem embalagens e/ou rótulos de alimentos industrializados e que descrevam, por escrito, os ingredientes mais comuns presentes nesses produtos. Na próxima aula, discuta com os alunos sobre suas refeições diárias, pergunte se eles consideram ter uma alimentação adequada e balanceada. Em seguida, comente o que poderia ser reduzido nessas refeições e o que poderia ser acrescentado, além de explanar também sobre as principais doenças relacionadas à alimentação e/ou disfunções do sistema digestório (tais como anemia, intolerância à lactose, gastrite, úlcera, doença celíaca, fenilcetonúria, diabetes, desnutrição e doenças ligadas à falta ou excesso de vitaminas).

Para finalizar, discorra sobre como manter uma dieta balanceada, a importância dos cereais integrais e os prejuízos do consumo excessivo de doces, frituras, alimentos com gordura trans e produtos industrializados em geral. Nesse momento seria oportuno falar sobre o vegetarianismo e dos benefícios desse tipo de alimentação.


Por Flávia Figueiredo
Graduada em Biologia

Brasil Escola nas Redes Sociais