Cadastre-se

Maresia e Oxirredução

A Maresia presente em regiões litorâneas pode render uma boa aula de Química, tudo por que nos locais onde ela se faz presente os objetos de metais, como postes, corrimão, se oxidam com uma velocidade surpreendente. Para quem não conhece, se trata daquela névoa fina e úmida que paira sobre as cidades do litoral.

Qual seria a explicação científica para a corrosão de metais em regiões costeiras intensificada pela maresia? O presente artigo é uma sugestão de abordagem do tema eletroquímica, mais especificamente da ação oxidante da água do mar.

A maresia provoca uma transformação química visível nos ambientes acessíveis a ela. Como prova deste acontecimento, propomos aqui uma aula expositiva à beira mar. É claro que a mesma só será possível em regiões litorâneas.

Leve a turma para um passeio à praia e inicie um processo de observação:

Todos os objetos de metal presentes nas praias costeiras serão alvo de especulação. Como exemplo, temos os corrimões à beira-mar, peça aos alunos para fazerem anotações sobre as características do metal presente.


Metal corroído pela ação da maresia.

 A formação de uma substância marrom (crosta) que cobre a superfície metálica é uma evidência de transformação química.

Explicação para o fenômeno

A corrosão que ocorre nos metais presentes nas regiões costeiras é acelerada pela concentração elevada de sais desses locais. Esses sais são provenientes da água do mar: toda vez que uma onda arrebenta na praia traz a maresia e as gotículas de água salgada se espalham por toda parte.

Os íons presentes na água do mar (Cloretos) formam uma ponte salina, possibilitando o fenômeno de oxirredução entre o oxigênio do ar e os metais expostos a esses ambientes.

No ponto de vista econômico, os prejuízos causados pela maresia atingem valores altíssimos. Para se ter uma ideia, a vida útil normal de um poste é entre 20 a 30 anos, mas em regiões litorâneas este período é reduzido para apenas cinco anos. Sem contar que o fenômeno da natureza enferruja carros, emperra portões e racha vigas de concreto, é um verdadeiro desperdício de material.

A aula continua e agora é preciso constatar que o fenômeno da maresia se caracteriza como uma corrosão eletroquímica, onde um material (metal) reage com seu ambiente (maresia). Se o metal for Ferro (Fe), aplique o conceito a seguir:

A ferrugem é um dos resultados de uma reação redox (oxirredução), na qual o ferro se oxida formando óxido de ferro e o oxigênio do ar é reduzido. Mostre quimicamente para a turma o processo através da reação abaixo:

Fe(s) → Fe2+ + 2 é (oxidação do ferro)
O2 + 2 H2O + 4 é → 4OH- (redução do oxigênio)
2 Fe + O2 + 2 H2O → 2 Fe(OH)2 (equação geral da formação da ferrugem)

Nesta equação verifica-se a combinação química do ferro (Fe) com o oxigênio (O2) e água (H2O), neste caso água salina. O produto final é óxido de ferro (ferrugem): 2 Fe(OH)2.

Mas qual a diferença entre a ferrugem convencional (que se dá na presença de água) com a provocada pela maresia (presença de água salgada)? É justamente o sal presente nesta última, ele acelera o processo porque transporta os elétrons com mais facilidade.

Conclusão ao final da aula: a Maresia acelera a formação da ferrugem porque aumenta a condutividade elétrica do sistema.

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Veja mais! Oxidação de moedas 

Química - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

  • domingo | 12/01/2014 | Roberto

    Achei a matéria muito interessante. É sempre bom aprender ! Obrigado.

Brasil Escola nas Redes Sociais