Cadastre-se

Julgando a Reforma Agrária


A montagem de um júri simulado pode levar a questão agrária para o ambiente escolar.

O trabalho com temas de História Contemporânea promove um interesse singular dos alunos ao, geralmente, privilegiar a compreensão de experiências históricas discutidas cotidianamente. Entre diversos temas, a questão da reforma agrária pode ser alvo de uma interessante experiência em sala de aula. De maneira geral, o professor pode explorar o antagonismo que cerca dois destacados personagens nesta questão: os proprietários de terra e os trabalhadores sem-terra.

Para isso, o professor pode oferecer uma pequena aula expositiva onde discuta conceitos básicos vinculados ao tema em questão. Entre outros conceitos, é importante definir conceitos de propriedade, desigualdade social, desenvolvimento econômico e economia capitalista. Depois disso, o professor pode oferecer diferentes textos onde os alunos possam vislumbrar argumentos e experiências contrárias e favoráveis à realização da reforma agrária no Brasil.

Depois de conceder o material a toda sala, a turma pode ser organizada em torno de um júri simulado em que os alunos sejam divididos em três diferentes grupos. O primeiro seria composto por uma “promotoria” formada com o objetivo de acusar o sistema de distribuição de terras vigente no Brasil. Coletando alguns materiais em meios de comunicação, os promotores devem construir uma argumentação onde apontassem os pontos negativos de uma economia agrícola baseada nas grandes propriedades.

O segundo grupo seria responsável por compor uma defensoria que “advogasse” em favor dos latifundiários. Utilizando o mesmo tipo de fonte, os defensores poderiam utilizar gráficos que apontassem o desempenho da agricultura nacional nos últimos anos e destacassem os pontos positivos do atual sistema agrícola brasileiro. Dessa forma, o júri entraria em diálogo trabalhando diferentes perspectivas em torno da questão agrária no Brasil.

O último grupo da atividade teria como função exercer a tarefa de um júri popular incumbido de ouvir as duas partes do júri simulado. Para tentar interagir de forma mais impactante a escola em torno da atividade, outras turmas podem participar da bancada de jurados do evento. Com esse tipo de atividade, os alunos podem visualizar com mais clareza as idéias que giram em torno dessa questão que se desenvolveu historicamente em torno da propriedade e do uso de terras em nosso país.

Por Rainer Sousa
Graduado em História
Equipe Brasil Escola

História - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

  • quinta-feira | 23/05/2013 | manrrike :)

    cOmPlEtO

Brasil Escola nas Redes Sociais