Cadastre-se

Imperialismo e África


As guerras civis na África são frutos dos problemas trazidos pela prática imperialista.

O imperialismo na África é uma questão bastante rica para se discutir com os alunos a questão dos conflitos internacionais. Para isso, é possível levantar junto aos alunos uma discussão prévia sobre as diferenças entre um Estado e uma Nação. Nesse sentido, vale a pena utilizar algum tipo de fonte textual que, por exemplo, faça menção sobre as características históricas, culturais e geográficas que definam a nação brasileira.

A discussão ainda pode se estender para o âmbito da chamada soberania nacional. Lançando uma situação concebida hipoteticamente, o professor poderia requerer dos alunos algum tipo de opinião sobre as possíveis conseqüências de uma invasão estrangeira ao país. A partir dessas opiniões lançadas pelo aluno, o professor apresenta ao debate iniciado em sala algum relato breve sobre a prática imperialista na África.

Atento para o recorte espaço temporal (África/século XIX), o professor salienta quais foram as justificativas de ordem econômica e ideológica que motivaram esse processo de dominação. Retomando a hipotética invasão ao Brasil, o educador pode questionar um tipo de dominação semelhante ao Brasil seria vista com bons olhos pela própria população.

Deslocando sua abordagem histórica para os dias de hoje, o professor, no final da aula, poderia distribuir algumas notícias que falassem sobre os conflitos étnicos na África. As disputas territoriais referidas em cada uma das reportagens poderiam servir de tarefa para casa. Individualmente, cada aluno deveria pontuar esquematicamente as razões que motivaram cada um dos conflitos levantados em sala de aula.

Na aula posterior, depois de requerer da classe uma breve explicação de cada uma das matérias de jornal trabalhadas, o professor poderia fazer um último trabalho com mapas. Utilizando dois mapas poderia se demonstrar o grau de intervenção das nações imperialistas. O primeiro mapa poderia delimitar as divisões territoriais e políticas da África no século XIX. O segundo informaria os alunos sobre os diversos grupos étnicos que habitam a região.

Reforçando as justificativas econômicas do imperialismo, o professor demonstraria comparativamente como as nações imperiais reuniram diferentes grupos étnicos africanos. Dessa forma, a questão da diferença e o respeito das culturas seriam uma via de percepção dos efeitos do imperialismo na África. Ao notar que um mesmo Estado imperialista abrangia diferentes grupos étnicos, os alunos compreenderiam de que maneira o imperialismo do século XIX influi nas guerras civis contemporâneas do continente africano.

Por Rainer Sousa
Graduado em História
Equipe Brasil Escola

História - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Brasil Escola nas Redes Sociais