Cadastre-se

Equilíbrio dos ecossistemas

Os ecossistemas são unidades funcionais básicas em que os componentes bióticos e abióticos interagem e estão inseparavelmente relacionados.

A biosfera, parte do planeta que abriga a vida, é constituída de muitos ecossistemas
A biosfera, parte do planeta que abriga a vida, é constituída de muitos ecossistemas

Chamamos de ecossistema o conjunto formado pela comunidade e pelos componentes bióticos e abióticos que atuam simultaneamente sobre determinada região. A comunidade é o conjunto das populações existentes em uma mesma área. Os componentes bióticos de um ecossistema são os seres vivos; enquanto que os componentes abióticos são os fatores químicos, físicos e geológicos do ambiente, como luz, umidade, temperatura, nutrientes, solo e água. Existem ecossistemas aquáticos e ecossistemas terrestres, e o conjunto de todos esses ecossistemas forma a biosfera terrestre.

Em um ecossistema, fatores bióticos e abióticos interagem perfeitamente, promovendo o mais perfeito equilíbrio. Se por algum motivo houver interferência em qualquer um dos componentes do ecossistema, todos os outros componentes serão afetados, podendo ocorrer a perda do equilíbrio existente naquele ambiente.

A atividade prática proposta a seguir é uma brincadeira que permite ao aluno refletir sobre o equilíbrio existente nos ecossistemas e sobre os principais fatores que podem causar o desequilíbrio.

Para realizar essa atividade, o professor deverá levar os alunos para um local espaçoso e separá-los em duas fileiras, de forma que as duas contenham o mesmo número de alunos. Coloque as fileiras de frente uma para a outra, com um espaço entre elas de cerca de 10 metros. Uma das fileiras representará o ambiente (floresta tropical, cerrado, etc.) enquanto que a outra fileira representará os animais que fazem parte do bioma escolhido.

Antes de começar a brincadeira, o professor deverá ensinar três gestos para os alunos das duas fileiras. O primeiro gesto simula um abrigo: os alunos deverão erguer os braços acima da cabeça, como se estivessem formando um telhado. O segundo gesto simulará o alimento e será representado pelas duas mãos colocadas sobre o estômago, como se a pessoa estivesse com fome. Por fim, o terceiro gesto representará a água e será feito com as mãos em forma de concha, como se a pessoa estivesse tomando água.

Para começar a brincadeira, as fileiras se voltarão de costas para o centro, e, ao sinal do professor, os alunos das duas fileiras deverão escolher um dos três gestos e se virar para o centro novamente. Cada aluno que estiver na “fila dos animais” deverá correr para o aluno da “fila do ambiente” que estiver com o mesmo gesto que o seu. É importante lembrar que a “fila do ambiente” não se move e que cada aluno que estiver na “fila do ambiente” poderá suportar somente um animal de cada vez.

Os alunos não podem mudar os gestos escolhidos inicialmente e, por isso, quem não achar um aluno com o gesto igual ao seu sai da brincadeira. Fica a critério do professor a repetição da brincadeira, mas é importante que em algumas rodadas o professor introduza alguns desequilíbrios ao meio, como queimadas na floresta, desmatamentos, etc. A introdução de qualquer desequilíbrio fará com que algum dos elementos do ambiente seja eliminado. Os alunos que estão na “fila dos animais” não poderão saber que algum elemento foi eliminado do ambiente; assim, quando forem procurar esse elemento na “fila do ambiente” não o encontrarão e, portanto, “morrerão”.

É importante que o professor explique aos alunos o que é ecossistema e como ocorre a interação entre seus elementos, antes da atividade proposta, para que dessa forma os alunos entendam melhor o que foi exposto na atividade.

Ao final da atividade, o professor pode fazer vários questionamentos aos alunos, reforçando conteúdos sobre conservação da biodiversidade, diminuição ou extinção de uma comunidade de flora ou fauna, oferta e procura de recursos, entre outros.


Por Paula Louredo
Graduada em Biologia

  • segunda-feira | 29/09/2014 | Parabéns

    Meus parabéns, gostei muito dessa pratica, usei com meus alunos!

Brasil Escola nas Redes Sociais