Cadastre-se

Avaliação Oral em Matemática


Trabalho em grupo visando à apresentação oral



Recentemente, a educação iniciou de forma efetiva uma reformulação quanto às metodologias de ensino empregadas na apresentação dos conteúdos teóricos e práticos de todas as disciplinas relacionadas ao ensino Fundamental e Médio. Essa reformulação inclui de forma incisiva a Matemática, que, ao longo do tempo educacional é caracterizada de forma negativa pela maioria dos alunos. Procurando melhorar sua imagem perante os jovens educandos, estudiosos relacionados ao ensino desta disciplina, aliados a Pedagogos, desenvolveram técnicas pedagógicas capazes de despertar o interesse pelo ensino da ciência que enfatiza os cálculos.

Nos dias atuais, trabalhamos uma Matemática contextualizada e interdisciplinar, descartando os antigos métodos utilizados, concebidos como estáticos, inérticos. De maneira inovadora estabeleceram-se conteúdos fazendo relações com outras ciências, de modo a aplicá-los com referência a situações cotidianas. Dentre as mudanças devemos destacar as novas formas de avaliação, as quais enfatizam listas de exercícios, provas discursivas e objetivas, seminários e atividades extracurriculares de acordo os Parâmetros Curriculares Nacionais, envolvendo assuntos ligados à ética, saúde, pluralidade cultural, orientação sexual e meio ambiente.

Dentre as atividades citadas, destacamos os seminários, que por serem baseados em uma arguição oral, criam oportunidades capazes de contribuir na comunicação e no raciocínio lógico e matemático. O preparo para uma arguição oral requer do aluno uma série de fontes de pesquisas auxiliares, fato que permite um contato com diversas temáticas, promovendo a investigação perante o assunto em questão, permitindo a criação de estratégias organizacionais e despertando a interação com o meio social por intermédio de um crescimento individual e coletivo, voltado para a presença ativa na sociedade em que vivemos.

Os trabalhos visando às apresentações individuais ou coletivas devem incluir em seu desenvolvimento, aplicações matemáticas cotidianas, como por exemplo, pedir ao aluno que enfatize sobre a utilização da porcentagem no mercado financeiro. Ao abordar esse assunto, ele pode relacionar porcentagem com aplicações bancárias, pagamento de juros, aumentos e descontos, estudo da inflação e da deflação, taxas, impostos, tributos, entre outras situações. Ainda na área financeira, podemos relacionar entre os trabalhos, a importância do Banco Central, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.

Temas relacionados à Geometria Plana ou Espacial também podem ser abordados em seminários. O estudo de áreas e volumes é de grande importância para a compreensão da localização, espaço e capacidade. Estimule a medição de áreas, como o próprio ambiente escolar e o volume de objetos, como: latas de refrigerante ou de óleos, embalagens de leite, caixas d’água, entre outros. Trabalhe também os conceitos Trigonométricos, pois eles permitem a utilização de inúmeras aplicações cotidianas.

Os temas relacionados são simplesmente tópicos de orientação, ficando a critério do profissional, relacionar a seus alunos inúmeras situações nas quais a utilização dos conceitos matemáticos é de extrema importância.

Por Marcos Noé
Graduado em Matemática
Equipe Brasil Escola

Matemática - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Artigos relacionados

Brasil Escola nas Redes Sociais