Cadastre-se

Atividades sobre drogas


É importante que os jovens compreendam o porquê de dizer não às drogas

Infelizmente, um número considerável de jovens já utilizou ou utiliza alguma droga, seja ela lícita, como o álcool e o cigarro; ou ilícita, como a cocaína. Muitas vezes, devido às sensações prazerosas que podem fornecer inicialmente, a pessoa que experimenta uma droga passa a querer novamente seus efeitos e acaba entrando em um círculo vicioso, não conseguindo rompê-lo com facilidade. Assim, seria de grande valia se todos os estudantes, pelo menos uma vez em toda a sua vida escolar, tivessem um momento no qual pudessem se informar acerca deste tema. Este texto tem como objetivo propor atividades para professores de Biologia ou Ciências.

Inicialmente é interessante que haja um momento para se informar acerca dos conhecimentos prévios dos alunos. Uma sugestão seria colocar uma caixa em algum local da escola ou sala de aula, para que sejam depositadas perguntas sobre drogas. O interessante desta estratégia é o fato de que há a possibilidade de se enviar dúvidas anônimas, permitindo com que o aluno tenha espaço para se abrir; e também porque poupa um pouco mais de tempo de aula, que poderá ser utilizado em outras atividades relacionadas ao tema.

Esta caixa deverá ficar em tempo pré-estabelecido. Uma sugestão é que permaneça no local escolhido por uma semana: tempo suficiente para apurar todas as mensagens e planejar a aula de acordo com a necessidade da turma.

Cumpridas estas etapas, o professor deverá conduzir uma aula expositiva, e também dialogada, tirando as dúvidas dos alunos.

Caso tenha as duas aulas seguidas, no segundo horário será interessante realizar alguma “atividade diferente”, como um jogo de perguntas do tipo “passa ou repassa”. Para esta atividade, o professor deverá preparar, previamente, alguns cartões, cada um contendo uma pergunta sobre o tema, e pelo menos três supostas respostas, sendo uma a verdadeira.

Em sala, a turma será dividida em duas. Decidida a equipe que iniciará o jogo, o apresentador (no caso, o professor) pegará aleatoriamente um cartão, lendo a pergunta para o grupo. Os integrantes da equipe poderão responder e, neste caso, ganham pontos se a resposta estiver correta; ou os perdem, caso respondam incorretamente.

Caso haja dúvidas, ou realmente não se saiba a resposta, a equipe poderá passar a pergunta para o outro grupo, que poderá responder ou repassá-la.

Se a pergunta seja repassada, o grupo que iniciou a atividade deverá respondê-la; pagar uma prova, para que se ganhe a pontuação; ou passar seus pontos para a equipe adversária.

Tais provas poderiam ser, por exemplo, criar e apresentar, em cinco minutos: um rap, uma dança, um monólogo, ou uma fala de um governante, dentre outras ideias, contemplando o tema “drogas”. Pode ser interessante também fazer cartões com estas provas, para facilitar o andamento da atividade.

Como encerramento, uma boa sugestão é o vídeo O Monstro, de Fernando Augusto Ferraz Busch, eleito o melhor minimetragem na categoria júri popular do concurso Histórias Curtas, da RBS TV: filial da rede Globo no sul do Brasil. Esta produção conta a história de como um rapaz perde a namorada, os amigos, a família e a própria vida para o crack (o monstro), sendo sua projeção uma possível forma de conduzir os estudantes a uma profunda reflexão sobre os perigos das drogas.

Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola

Biologia - Estratégias de Ensino - Educador - Brasil Escola

Brasil Escola nas Redes Sociais